Como a gestão por dados pode ajudar no processo de recrutamento, seleção, contratação?

Tempo de leitura: 3 minutos

Entre os diversos desafios de uma empresa, estão o de recrutar, selecionar, contratar e reter talentos. Isso porque a base de uma organização está em fazer valer o capital investido nos processos de admissão de funcionários, contando que esse novo membro compense os custos contribuindo para o desenvolvimento do negócio através de seu desempenho e capacidade profissional.

A gestão por dados pode ser um excelente guia nesse caso, pois fornece informações importantes e fundamentais, servindo como suporte para que o RH obtenha êxito nesses processos.

Gestão por dados como ferramenta de RH

Uma decisão equivocada nos dias de hoje, pode acarretar em muitos prejuízos para uma organização e por isso é muito arriscado funcionar por conta do achismo.

Para ter um pouco mais de garantia de sucesso no alcance de objetivos, seja de missão ou visão, é indicado desenvolver estratégias fundamentadas em fatos.

Os dados são um conjunto de fatos relacionados a ocorrências dentro de uma empresa. Esses dados são produzidos todos os dias e com a sua devida análise, podem ser muito úteis quando processados e transformados em informações relevantes.

Na prática, os dados podem ser números ou também métricas decorrentes de uma observação ou experimento que quando acumulados, agrupados e cruzados trazem informações significativas que agregam valor às tomadas de decisão.

Como funciona na prática?

Através da gestão por dados, o RH pode simplificar processos de recrutamento, seleção, contratação e retenção. Alguns pontos favoráveis ligados à gestão por dados são:

 

  • Facilita a seleção de currículos na qual os candidatos são classificados por cargos, por já terem participado de seleções anteriores e não terem sido aproveitados, bem como currículos vindos de agências ou anúncios na internet, por exemplo;

 

  • Existem plataformas de recrutamento online que utilizam a tecnologia dos algoritmos para analisar dados de candidatos e de vagas. Além de atingir um maior número de pessoas, conectando-as com as empresas, também traz aos recrutadores apenas aqueles candidatos alinhados ao perfil da vaga;

 

  • A partir de uma base de dados organizada, o RH pode fazer consultas rápidas e fáceis onde consegue identificar talentos através do desempenho e aproveitamento dos colaboradores, com o objetivo de preencher vagas internas;

 

  • Contribui diretamente no remanejamento de pessoal, pois é possível acessar a ficha desse colaborador e visualizar todo o seu histórico profissional na empresa;

 

  • Existem também os indicadores de gestão como o Turnover por exemplo, que mede a relação entre a quantidade de entradas e saídas de funcionários em um mesmo período de tempo. Esse gerenciamento permite que o RH desenvolva estratégias para reter talentos na organização.

Para o candidato se destacar e ser selecionado pelos recrutadores, ele deve disponibilizar a maior quantidade de informações possíveis sobre seu perfil profissional. Assim as empresas que utilizam plataformas de recrutamento online que possuem sistema de inteligência artificial poderão conhecer melhor o candidato, identificar suas habilidades e experiências, e os recomendar para as vagas de interesse.

Os bancos de dados devem ser atualizados periodicamente, pois neles estão contidos todos os dados que a empresa precisa.

É claro ver a importância da existência e utilização de um banco de dados nos processos de recrutamento, seleção, contratação.

Mais do que importante, um banco de dados organizado é uma ferramenta fundamental para que o RH cumpra com eficiência a gestão de pessoas e recursos de uma empresa.

Saiba mais sobre Inteligência no Processo de Contratação, acesse nosso ebook em parceria com a Vulpi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *